International Spy Museum / O Museu Internacional da Espionagem

Sharing is caring!

International Spy Museum, Washington D.C / Clique Aqui para Português

Do you know in which city of the world there are more spies? Washington DC, the US capital.

The only public museum in the world solely dedicated to espionage is actually located in Washington DC. The museum provides a global perspective on an invisible profession, but one that shapes history and continues to have a significant impact on world events.

Inaugurated in July 2002, the International Spy Museum explores the craft, practice, history and the contemporary role of espionage.

According to its organizers, the museum has the largest collection of international espionage artifacts ever placed on public display. Many of these objects are being seen by the public for the first time. These artifacts illustrate the work of famous spies and espionage actions and help bring to life the strategies and techniques of men and women behind some of the most secret spy missions ever taken place.

We went to check out the museum and found the visit interesting. On the one hand, it is just a private profit-making tourist attraction with its exaggerations and a collection which seems to be lagging behind in time. Digital information and communication technology, nanotechnology, satellites, biotechnology, and other materials have advanced so much in recent years that the museum’s collection could not display the ultra-secret spy technologies of today.

On the other hand, we learned about spying techniques during the Cold War, famous spies of history, the creation of intelligence services and the creativity of artifacts used by one country to spy on another.

For example, an American Ambassador serving in the Soviet Union in the 60s visited a high school in a gesture of friendship and received as a gift a beautiful carving in wood of the American emblem with the bald eagle, offered by Russian children. The carving ended up decorating a wall at his office. Five years later, technicians have discovered that there was a hidden microphone within the carving, through which the Russians followed many of the meetings.

Carved wood of the American emblem - gift of Russian kids to an American Ambassador at Spy Museum. Source: pinterest
Carved wood of the American emblem – gift of Russian kids to an American Ambassador at Spy Museum. Source: pinterest

Other examples that seem to come from James Bond’s movies include pens that throw poison darts, special masks to disguise facial recognition, concealed handguns in lipstick cases or umbrella cables, drones the size of a small bird equipped with micro cameras. Speaking of James Bond, there is even a certain exaggeration in the use of his image and inventions used by the famous English spy, including cars that actually appeared in the movies.

The reality of espionage seems to be indeed very boring and dirty. However, the museum managed to show this reality in an interesting way for both adults and kids.

Jonas undercover. / Jonas com seu disfarce. By: Ligia Coelho
Jonas visiting the Spy Museum undercover. / Jonas visitando o Museu do Espião com seu disfarce. By: Ligia Coelho
Um dos pássaros condecorados por seu trabalho de apoio ao país durante missões de espionagem. / One of the birds who worked for spies.
Um dos pássaros condecorados por trabalhar como espião. / One of the birds who worked as a spy.
Gun hide in the umbrella. / Arma escondida no guarda-chuva.
Gun hidden in an umbrella. / Arma escondida no guarda-chuva. By: Ligia Coelho
Car full of spy/hidden gadgets in Exhibition at the International Spy Museum. / Carro equipado para espionagem em exibição no Museum de Espionagem. By: Ligia Coelho
Car full of spy/hidden gadgets in Exhibition at the International Spy Museum. / Carro equipado para espionagem em exibição no Museum de Espionagem. By: Ligia Coelho

O Museu Internacional da Espionagem em Washington

Sabe qual a cidade no mundo onde mais existem espiões? Washington D.C., capital dos EUA.

Talvez não seja por acaso que o único museu público no mundo exclusivamente dedicado à espionagem fica em Washington D.C. O museu fornece uma perspectiva global sobre uma profissão invisível, mas que molda a História e continua a ter um impacto significativo sobre os acontecimentos mundiais.

O Museu Internacional de Espionagem explora o ofício, a prática, a história e o papel contemporâneo da espionagem. Foi inaugurado em julho de 2002.

Segundo seus organizadores, o museu possui a maior coleção de artefatos de espionagem internacional já colocado em exposição pública. Muitos desses objetos estão sendo vistos pelo público pela primeira vez. Esses artefatos ilustram o trabalho dos espiões famosos e ações de espionagem, bem como ajudam trazer à vida as estratégias e técnicas de homens e mulheres por trás de algumas das missões de espionagem mais secretas já acontecidas.

Fomos conferir o Museu e achamos a visita interessante. Por um lado, não deixa de ser apenas mais uma atração turística privada lucrando com os seus exageros e um tanto defasada no tempo. As tecnologias digitais de informação e comunicação, a nanotecnologia, os satélites, a biotecnologia, e outras matérias avançaram tanto nos últimos anos que o acervo do museu não teria como exibir as secretíssimas tecnologias de espionagem dos dias atuais.

Por outro lado, aprendemos sobre técnicas de espionagem durante a guerra fria, famosos espiões da História, criação dos serviços de espionagem e a criatividade dos artefatos usados por um país para espionar outro.

Por exemplo, um Embaixador americano servindo na União Soviética na década de 60 visitou uma escola secundária em um gesto de amizade e ganhou um lindo brasão americano esculpido em madeira (foto acima) pelas crianças russas. O brasão foi decorar uma parede de seu escritório. Cinco anos depois técnicos americanos descobriram que havia um microfone escondido na escultura, através do qual os russos acompanhavam muitas de suas reuniões.

Um pedaço de uma coluna da Embaixada Americana na Russia com vários bugs (escutas) colocados pelos russos no cimento. / A piece of a column from the American Embassy in Moscow with bugs in the cement.
Um pedaço de uma coluna da Embaixada Americana na Russia com vários bugs (escutas) colocados pelos russos no cimento. / A piece of a column from the American Embassy in Moscow with bugs in the cement.

Outros exemplos que parecem ter saído de filmes de James Bond existem (ou existiram) de verdade: canetas que lançam dardos envenenados, máscaras especiais para disfarçar reconhecimento facial, revólveres escondidos em estojos de batom ou em cabos de guarda-chuva, drones do tamanho de um pássaro pequeno equipados com microcâmeras são alguns exemplos. Por falar em James Bond, existe até um certo exagero no uso da imagem e das invenções usadas pelo famoso espião inglês, incluindo carros usados nos filmes.

A realidade da espionagem parece ser chata e suja. O museu conseguiu mostrar essa realidade de uma forma interessante tanto para adultos como para crianças.

Leave a Reply